Foto: Ruhan Carlos Botelho

 

Mais um episódio entre da novela entre Prefeitura e comerciantes de Belo Horizonte foi ao ar nesta quarta-feira (20/1). Acontece que a liminar que determinava reabertura dos serviços não essenciais em Belo Horizonte a partir de 29 de janeiro foi cassada.

A informação foi confirmada nesta quarta-feira pela prefeitura durante uma reunião na qual o próprio prefeito Alexandre Kalil (PSD) participou. Anteriormente, o pedido da liminar havia sido feito pelo deputado Estadual Bruno Engler (PRTB) e foi atendida pelo juiz Wauner Batista, da 3ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública Municipal da Comarca de Belo Horizonte.

Serviços não essenciais estão fechados em Belo Horizonte desde 11 de janeiro. Tomada em tutela de urgência, a Justiça havia concedido na segunda-feira (18) a liminar que determinava a suspensão do decreto da prefeitura que trata de funcionamento apenas de serviços essenciais