Foto: CMYK

 

Dando sequência a programação cultural diversa proposta para o ano de 2021, o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal anuncia as atividades para o mês de fevereiro. Com o impacto da pandemia do COVID-19, o Museu adaptou todas as atividades para o meio virtual e, agora, dá sequência à programação com diversas atrações que reafirmam sua posição como um importante espaço fomentador de uma visão crítica e propositiva frente aos novos desafios do mundo contemporâneo.

Ações educativas
Para o mês de fevereiro, o Educativo do Museu traz uma novidade para as Visitas Virtuais Mediadas – ofertadas desde novembro como solução ao fechamento do museu: um novo roteiro que convida o público a percorrer e mergulhar pelo universo da Exposição “CoMciência – Cristais do Tempo”, que segue até o dia 14 de março. Além deste, estão disponíveis outros dois roteiros que apresentam diretamente os espaços expográficos do Museu: “Diversidade Mineral”, que apresenta parte do acervo mineral do Museu contando a história do nosso estado e as riquezas encontradas aqui, e “O Prédio Rosa: patrimônio, memória e arquitetura”, que revela as belezas arquitetônicas do edifício histórico, inaugurado em 1897, com projeto assinado pelo engenheiro pernambucano José de Magalhães.

As visitas virtuais mediadas são realizadas sempre às quartas-feiras (em dois horários: 10h30 e 14h30) e quintas e sextas, em horário único (14h30), com duração média de 50 minutos e tradução simultânea em LIBRAS.

Ainda, dentro das atividades educativas, está “Contação de Histórias”, um encontro virtual realizado pelo Coisa de Jerico – o grupo de teatralidades do Educativo do Museu. Assim, nos dias 05/02 e 19/02, o Museu realizará duas apresentações ao vivo transmitidas pelo Instagram e pelo Youtube do MM Gerdau. São elas: “Saudosa Canção” e “O Poeta e a Pedra”, respectivamente.

Atividades culturais
Dando sequências aos bate-papos virtuais com os artistas da Exposição CoMciência – Cristais do Tempo, que tiveram início em janeiro, o Museu promoverá dois encontros marcados para os dias 04 e 11 de fevereiro para debater questões insurgentes a partir do recorte da exposição e das obras apresentadas pelos artistas. O primeiro encontro, na quinta-feira (04/02), ás 18h, receberá a dupla Luciana Ohira e Sérgio Bonilha para compartilharem experiências de seu processo artístico para a concepção da obra “O Céu na Terra”, que pode ser conferido na exposição.

O projeto é uma instalação que utiliza dispositivos do cotidiano (mobiliário urbano, redes telemáticas e sistemas de vigilância) para construir pequenas áreas de descanso, dedicadas à observação de aves. Sendo assim, “O Ceú na Terra” propõe o questionamento de dinâmicas sociais estabelecidas pela naturalização da noção de propriedade (seja ela pública ou privada) e pretende funcionar como um ponto de desaceleração e contato com camadas discretas da cidade, tais como o som e imagem de uma ave, alimentando-se. O objetivo dos artistas é criar uma metáfora imanente do livre viver.

Na semana seguinte, também na quinta-feira (11/02), no mesmo horário, o Youtube do MM Gerdau recebe para o bate-papo o renomado artista Guto Nóbrega, responsável pela obra “VRS – Virtual Reality Shelter”. Trata-se de um sistema imersivo criado com base em sons e imagens da natureza e na interação com plantas. Este trabalho é fruto de uma vivência na Floresta Amazônica organizada pelo LABVERDE, ocorrida durante os 10 dias do programa de residência artística na Reserva Florestal Adolpho Ducke. Trata-se de um pequeno domo imersivo (abrigo) com base na geometria de guarda-chuvas que contém um pequeno sistema hidropônico com plantas, seis canais de áudio e projetor de vídeo, combinado ao espelho esférico para projeção em domo.

A ideia desse “abrigo de realidade vegetal” é criar um sistema que permita ao visitante uma experiência virtual da natureza a partir de imagens e sons. Algo que remetesse à dimensão da floresta e o efeito que ela exerce sobre nós quando a adentramos. Contudo, trata-se também de um diálogo mediado pelo contato direto com uma planta, posto que esta é o principal mediador desta experiência, que ocorre a partir da presença do visitante dentro do domo e o ato de sua respiração.

Experimenta 60
O mês de fevereiro marca, também, a retomada de uma importante ação do MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal: o Experimenta 60, projeto realizado por meio do Fundo Municipal do Idoso, que tem como objetivo promover a saúde, o bem-estar e a socialização de pessoas idosas por meio da cultura.

Assim, para fevereiro o “Experimenta 60” oferece intervenções culturais, artísticas e educativas para a população acima dos 60 anos que, em 2021, terá novas oficinas ao longo do ano expandido o eixo de cinema, teatro e canto coral para abarcar também o autoconhecimento, a dança, o desenho e a música.

O primeiro encontro é a oficina “Cine 60”, no dia 09/02, seguida pelo Coral 60 no dia 10/02, ambas de 09h às 11h. No dia 18/02, será realizado o Workshop “Bem-estar e felicidade: nutrição para a longevidade com qualidade” e, fechando as atividades no dia 24/02, é a vez da oficina “Teatro 60”, novamente de 09h às 11.

Carnaviola
Belo Horizonte pode não ter os tradicionais cortejos e bloquinhos de carnaval, mas o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal preparou uma programação especial para o feriado. Entre os dias 12 e 16 de fevereiro, o Museu realizará – de forma inédita no formato digital – o CarnaVIOLa, projeto criado pelo músico Chico Lobo em 2016 e abarcado por outros artistas violeiros.

Ao longo de quatro dias, sempre às 15 horas, no Canal do Youtube do MM Gerdau, Chico Lobo estará à frente de apresentações musicais com os violeiros convidados Wilson Dias, Bilora, Renato Caetano, Quincas da Viola, além da cantora Déa Trancoso e das apresentações do contador de causos e poeta Tadeu Martins.

No repertório musical desfilam ritmos quentes do universo rico da viola caipira, como: calangos, lundus, folias, congados, maracatus, cirandas, batuques, catiras, modas, cocos, cateretês, arrasta-pés, bois, emboladas e muito mais!

Diálogos e conexões 
Um dos destaques da programação de fevereiro do MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal será o webinário “Diálogos e Conexões”, uma atividade criada com o intuito de se debater e, sobretudo, reafirmar a importância da valorização do meio científico em um período em que o negacionismo, a descrença e as fake News tem crescido em meio a população mundial.

Assim, o Museu promoverá, ao longo de três dias (de 22 a 25 de fevereiro), três bate-papos com especialistas sobre imbricamentes atuais separados em três eixos temáticos: “Divulgação Científica”, “Educação Museal” e “Inclusão & Acessibilidade”, com uma abordagem voltada para o grande público e também profissionais interessados.

Formação e capacitação
Encerrando a programação de fevereiro, o Museu realiza a 2ª Jornada de Formação e Capacitação para Profissionais de Museus. Dando sequência a um projeto de sucesso iniciado em 2019, criado com o intuito de difundir o conhecimento técnico e teórico sobre os museus e a museologia, o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal retoma a atividade em 2021. Dentre os dias 24 e 26 de fevereiro, o ciclo de formação acontecerá de forma remota e totalmente gratuito para profissionais, estudantes e demais interessados nas temáticas: exposição, acessibilidade e identificação técnica de obras de arte.

Desta forma, a Jornada de Formação e Capacitação selecionou professores brasileiros e estrangeiros com expertise nas áreas de conhecimento da Museologia e do Patrimônio Cultural e os dividiu em três minicursos que, uma vez completados, garantem o certificado para os participantes. São eles: “Minicurso 1 – Programa de Exposições: planejamento no contexto de gestão museológica”; “Minicurso 2 – Exposições Museológicas: curadoria de arte e acessibilidade” e “Minicurso 3 – A Peritagem e a Museologia”.

Todos os minicursos são gratuitos, 100% online e garantem um certificado de conclusão da atividade com a conclusão da mesma.