Foto: Sérgio Lima/Poder360

 

Com apoio de Bolsonaro e dez partidos, o senador Rodrigo Pacheco (DEM) foi eleito presidente do Senado e do Congresso Nacional, em Brasília, na noite desta terça-feira (1/2). A escolha aconteceu em primeiro turno, em votação secreta, e lhe concede a presidência pelos próximos dois anos.

Senador por Minas Gerais, Rodrigo recebeu 57 votos e comandará a Casa pelos próximos dois anos. Pacheco derrotou Simone Tebet (MDB-MS), que recebeu apenas 21 votos, e os senadores Lasier Martins (Pode-RS), Major Olímpio (PSL-SP) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO), que desistiram para apoiar Tabet.

“Recebi apoios importantes de senadores e senadoras já manifestados, mais de uma dezena de partidos políticos que vão da direita à esquerda, da oposição e da base do governo. Vamos fazer disto uma grande oportunidade daquilo que apregoei minutos atrás: vamos fazer disto uma oportunidade singular para o Brasil de pacificação das nossas relações políticas e institucionais, porque é isso que a sociedade brasileira espera de nós”, comemorou Pacheco no discurso de vitória.