De acordo com a Defesa Civil de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, uma lagoa localizada dentro de um terreno particular, no bairro Duque de Caxias, atingiu o limite máximo de volume de água e transbordou na noite desta terça-feira (16/2). Moradores ficaram assustados quando a água de um córrego subiu com rapidez. Na ocasião, 70 pessoas ficaram desalojadas.

A prefeitura de Betim esclarece em nota que está programando intervenções na manhã desta quinta-feira (18/2) para diagnosticar e contornar o problema. Uma delas é a execução de um canal de alívio na avenida Adutora Várzea das Flores, que cedeu em consequência do incidente. Escavadeiras e um trator de esteira serão encaminhados ao local para a realização dos serviços, que serão protegidos por matacões de pedras.

O objetivo da intervenção é controlar o nível da água da represa em eventual aumento do volume em razão de novas precipitacões. Outro trabalho será a execução de um barramento, margeando a represa, em matacões de pedra para manter a estabilidade da via. Além disso, serão instaladas na lagoa duas bombas para evitar que o nível da água suba rapidamente.

“Equipes da Defesa Civil e da Assistência Social do município seguem trabalhando no local. Uma nova abordagem está sendo realizada para novo mapeamento de áreas atingidas e de famílias estão sendo encaminhadas para o abrigo preparado na Escola Municipal Maria Aracélia Alves, no bairo Itacolomi. De momento, são 13 pessoas desabrigadas e 58 pessoas desalojadas”, cita a prefeitura em nota.

Falta de abastecimento
De acordo com a Copasa, 7.800 residências da região estão sem abastecimento de água desde a manhã desta quarta-feira (17), em razão do rompimento de uma adutora. Segundo a concessionária, a obra de reparo vai começar nesta quinta (18), mas não há prazo definido para o término da execução do serviço.

A Copasa informou ainda que está disponibilizando quatro caminhões-pipa para atender as famílias que tiveram abastecimento interrompido. Conforme a concessionária, um carro de som será disponibilizado para informar os moradores sobre a situação e pedir racionamento de água até que a situação seja resolvida.