Foto: reprodução/Facebook

 

Durante uma coletiva, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo) demonstrou seu compromisso no combate a pandemia de Covid-19 e também revelou que teme um colapso no sistema de saúde do Estado (como ocorrido em Manaus, em janeiro). Em seguida, anunciou  a criação da “zona roxa” para enfrentar a pandemia de Covid-19 em duas regiões do Estado onde o quadro é extremamente crítico. As cidades dessas regiões serão obrigadas a adotar restrições severas pelos próximos 15 dias.

“Não há mais profissionais de saúde disponíveis para qualquer ampliação possível. Além disso, quem trabalhada com saúde está sob exaustão. Já completamos um ano de trabalho duro. Nós não podemos perder o controle e deixar acontecer em minas o que aconteceu em outros locais. Que é essa desassistência desorganizada, disse o governador;

Ao anunciar a zona roxa, o governador lembrou que este é um momento de união. “Esse momento é um momento de união! O que nós estamos fazendo é algo já planejado, que foi evitado ao máximo, mas não adianta manter o que pode ser agradável para alguns sendo que em breve podemos ter cenas de horror”.

Nesse primeiro momento, entram  na Onda Roxa as regiões Noroeste e Triângulo Norte. Além disso, Zema esclareceu que fica em observação as regiões Triângulo Sul, Norte e Leste do Sul. Nesse momento, o Sul de Minas não faz parte das zonas com restrições mais rígidas, que incluem até mesmo limitação na circulação de pessoas.

Zema ainda elogiou os prefeitos das cidades polos dessas regiões, mas esclareceu que o trabalho muicipal não é suficiente. “Em Uberlândia e Passos de Minas, ambos os prefeitos tomaram medidas já duras restritivas, mas não é suficiente que essas cidades polo adotem essas medidas se as cidades do entorno continuem produzindo pacientes e enviando para essas cidades”, pontua.

Ao final de sua fala, Zema faz uma analogia sobre estarmos enfrentando um mar revolto, mas que estamos quase na praia por conta de altas remessas de vacinas que devem chegar em breve ao Estado. Ele ainda lembra que tudo vai passar. “Quero lembrar que é uma medida temporária. É uma medida de vale por 15 dias. É uma medida pontual e regional”, finaliza.