Foto: Maria Cláudia

 

Compreendido como um dos fatores que contribuem para a contenção do novo coronavírus, o isolamento social é uma recomendação da Organização Mundial da Saúde. Em Belo Horizonte, a medida é monitorada pela prefeitura e os dados deste registro é divulgado pela entidade no Boletim Epidemiológico.

Conforme o último boletim, apresentado no último domingo (28/3), o índice de isolamento social está em 55,6%, o segundo maior desde o início de março, quando o prefeito Alexandre Kalil (PHS) decretou medidas mais rígidas na capital. O maior índice foi de 55,7%, registrado no dia 21 de março.

O gráfico mostra um pico de pessoas que circulam pela cidade ao longo do dia a dia. O curioso, conforme o registro, é que entre segunda e sexta-feira, o apoio ao isolamento social é menor. Aos sábados e domingos esse índice sobe bruscamente, ultrapassando a média de 50%.

Já ao longo dos dias úteis, o tráfego de pessoas nas ruas é maior, numa média de 47%. O pior dia, desde 3 de março, foi em 3/3, quando apenas 44% das pessoas aderiram. O melhor resultado foi em 23/3, com 47,5% das pessoas em casa. A pesquisa é realizada pelo BIGDATA TELCO COVID-19.