A Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig) vai manter o preço do gás residencial congelado até fevereiro de 2022. A companhia tomou a decisão mesmo após o anúncio feito pela Petrobras, na segunda-feira (5/4), sobre o aumento do custo do gás natural em 39% para a partir de 1/5.

A distribuidora de gás corrige a tarifa do gás residencial anualmente, mas, diante desta alta expressiva do custo, optou pela manutenção do preço para manter a confiança e dar estabilidade ao consumidor. Para os demais segmentos, como industrial e comercial, o repasse está sendo estudado.

Recentemente, a Gasmig anunciou o congelamento do preço do gás veicular por 90 dias, até 3/6/2021, e está estudando como diminuir o impacto desse aumento. O presidente da Gasmig, Pedro Magalhães, se reuniu com membros da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) para debater medidas para tentar reduzir os efeitos da medida e criar uma política de gás para o futuro, com o objetivo de aumentar a base de consumidores em Minas.

O gás natural é encanado, dispensa o botijão e tem menos risco de explosão, além de ser menos poluente e apresentar preço mais competitivo. Um apartamento padrão, de três quartos, possui uma conta média de gás da Gasmig no valor de R$ 35,00 reais por mês. Além da política de preço, a empresa trabalha para manter a qualidade e a segurança no atendimento ao cliente.