Foto: UFMG/Divulgação

 

Cientistas do Centro de Tecnologia em Vacinas (CTVacinas) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) anunciaram que irão que estão prontos para realizar a fase de testagem da candidata a vacina do tipo quimera protéica em 40 mil voluntários. O medicamento é um combatente preventivo a Covid-19.

De acordo com informações, os pesquisadores esperam que os testes em humanos comecem ainda em 2021 para que a vacina totalmente nacional esteja pronta em 2022. Para a realização das fases 1 e 2 do estudo clínico pela UFMG, é necessário investir R$ 30 milhões.

“As pessoas acham que são valores altos (R$ 30 milhões), mas se compararmos com o preço da tecnologia que temos importado, inclusive vacinas que estão escassas e que a gente não consegue ter acesso a elas, é estrondosa a diferença do preço da tecnologia nacional”, lamenta reitora da UFMG, Sandra Goulart, em reunião na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).