Foto: Clovis Mello

 

O ano de 2020 não foi fácil para o setor cervejeiro e nem para o de bares e restaurantes. Muitos negócios tiveram grandes dificuldades durante a pandemia por não poderem abrir as portas ao público, sendo que alguns até tiveram que fechar seus estabelecimentos. Porém, outros conseguiram se reinventar e marcar um importante crescimento em algumas de suas frentes de trabalho.

Esse é o caso da cervejaria Krug Bier que soube contornar os problemas impostos pelo isolamento social e pelas medidas restritivas aos comerciantes. A marca investiu em seu e-commerce e o tornou o carro-chefe da comercialização dos rótulos da casa para o seu público final. Aumentou em 50% as vendas para supermercados, que agora contam com novas opções de garrafas e latas da cervejaria, e conquistou também 200 novos pontos de vendas de parceiros para o comércio de seus chopes.

Esse cenário manteve a Krug atuante ao longo de 2020 e fez a cervejaria entrar em 2021 com boas perspectivas, principalmente devido à chegada da vacina contra Covid-19. A marca prevê para este ano um novo crescimento de até 50% nas vendas gerais e, para atender a essa expectativa, pretende dobrar a sua capacidade produtiva, passando a fabricar 8 milhões de litros de cerveja até dezembro. Esse projeto de expansão contará com um investimento que chegará a R$ 3 milhões.

O sócio-proprietário da Krug Bier, Alexandre Bruzzi, lembra que o ano passado havia começado bem e que todos estavam com boas esperanças em relação ao que viria pela frente. Havia planos de continuar fazendo investimentos na fábrica, aumentar a produção e contratar novos funcionários para darem conta das demandas que surgiriam. “Porém, logo em janeiro, veio a crise causada pela contaminação do rótulo de uma cervejaria mineira, que afetou de forma negativa o setor de cerveja artesanal, pois gerou uma desconfiança das pessoas em relação ao segmento”, conta.

Segundo Alexandre, foi necessário esclarecer que se tratava de cervejarias diferentes e enfatizar para o público a segurança e a responsabilidade da Krug durante a fabricação de seus produtos. “Felizmente, as pessoas entenderam e, já em fevereiro, tivemos um crescimento de vendas impulsionado pelo carnaval e diversas festas na cidade, que duraram até o início de março”.

O sócio-proprietário da Krug Bier, Alexandre Bruzzi (foto: divulgação).

A folia mal havia terminado, quando o Brasil foi posto em lockdown, devido ao aumento de casos de Covid-19. O fechamento do comércio e as medidas de isolamento social pegaram todos de surpresa e geraram grande queda de faturamento em diversos negócios. Alexandre lembra que os meses de abril, maio e junho foram os piores para a cervejaria, que estava acostumada a vender 70% da sua produção de chopes para bares e restaurantes.

Durante o fechamento desses locais, a alternativa foi aprimorar e fortalecer o e-commerce da marca. A estratégia deu certo. Em 2020, ele se tornou um dos carros-chefes da Krug nas vendas de cervejas em garrafas e em latas e contabilizou ao longo do ano mais de 200 mil acessos únicos e 5 mil compras feitas por clientes localizados em sua maioria na grande Belo Horizonte.

“Os principais itens vendidos foram os kits com várias cervejas. Isso foi ótimo, pois muitos clientes começaram a descobrir outras opções, variar os pedidos e apostar neles até quando faziam compras no supermercado. Os grandes destaques foram rótulos como Krug 20, Áustria Lager, Dry Stout e German Pils de 600 ml (lançada em novembro)”, pontua.

E por falar em supermercados, a venda para esses estabelecimentos aumentou 50% durante a pandemia. “Passamos a abastecer grandes redes para atender os consumidores que preferiam fazer suas compras em lojas físicas para beber em casa”. Alexandre lembra que outras duas ações também foram importantes para contribuir com a atuação da marca no ano passado.

A cervejaria conquistou 200 novos postos de vendas, dentre bares, restaurantes e lojas automotivas, e ainda abriu um pit stop, na Alameda Oscar Niemeyer (em Nova Lima), que desde abril vem conquistando o gosto do público. Esse drive thru serve todos os chopes da marca, de forma ágil e a um preço mais interessante.