Foto: Prefeitura de Belo Horizonte/Divulgação

 

Apenas entre os dias 17 e 23 de março, os fiscais de controle urbanístico e ambiental de Belo Horizonte interditaram 38 estabelecimentos em Belo Horizonte. Estes locais, de alguma forma, descumpriam decretos municipais que foram colocados como medida preventiva para conter a circulação do novo coronavírus.

Os números são ainda maiores quando analisados desde o início da pandemia, em março de 2020. De acordo com balanço da Secretaria Municipal de Política Pública e Urbana, ao todo foram feitas 71 mil abordagens educativas, 11.055 vistorias, 438 interdições e 65 multas foram aplicadas.

No caso extremo de infração, o valor da multa aplicada aos estabelecimentos pode chegar a R$ 18.359. No caso de interdição, o responsável pela casa deve procurar a Prefeitura de Belo Horizonte para enfim solicitar a a retirada da interdição. O prazo para tal solicitação é indefinido.