Foto: Samanta Vias

 

A partir das 14h deste sábado (6/3), Belo Horizonte volta a implicar restrições para conter o avanço do novo coronavírus na cidade. Conforme anunciou o prefeito Alexandre Kalil na últma sexta-feira (5/3), acompanhado do Comitê de Enfrentamento a Covid-19, BH volta a estaca zero.

Com as novas medias, apenas o comercio que oferece serviços essenciais poderá funcionar e mesmo assim com algumas restrições. Porém, ainda é um pouco difícil entender o que é e o que não é essencial, para enfim identificar o que poderá e o que não poderá funcionar.

Para entender melhor o que vai funcionar e o que não vai, preparamos  uma lista detalhada dos serviços mais comuns. Vale lembrar que estes serviços estão autorizados para abrirem as portas entre 5h e 22h. Essas medidas restritivas não tem um tempo determinado para durarem. Vale lembrar que qualquer estabelecimento poderá manter as atividades com o esquema de delivery ativo.

O que vai funcionar?

  • Padaria (todos os dias, de 5h a 22h)
  • Comércio varejista de laticínios e frios (7h a 21h)
  • Açougue e Peixaria (7h a 21h)
  • Hortifrutigranjeiros (7h a 21h)
  • Minimercados, mercearias e armazéns (7h a 21h)
  • Supermercados e hipermercados (7h a 22h)
  • Artigos farmacêuticos (sem restrição de horário)
  • Artigos farmacêuticos, com manipulação de fórmula (sem restrição de horário)
  • Comércio varejista de artigos de óptica (sem restrição de horário)
  • Artigos médicos e ortopédicos (sem restrição de horário)
  • Tintas, solventes e materiais para pintura (7h a 21h)
  • Material elétrico e hidráulico, vidros e ferragem (7h a 21h)
  • Madeireira (7h a 21h)
  • Material de construção em geral (7h a 21h)
  • Combustíveis para veículos automotores (sem restrição de horário)
  • Peças e acessórios para veículos automotores (8h a 17h)
  • Comércio varejista de gás liquefeito de petróleo – GLP (sem restrição de horário)
  • Comércio atacadista da cadeia de atividades do comércio varejista listado nesta relação (5h a 17h)
  • Agências bancárias: instituições de crédito, seguro, capitalização, comércio e administração de valores imobiliários (sem restrição de horário)
  • Casas lotéricas (sem restrição de horário)
  • Agência de correio e telégrafo (sem restrição de horário)
  • Comércio de medicamentos para animais (sem restrição de horário)
  • Atividades de serviços e serviços de uso coletivo, exceto os especificados no art. 2º do Decreto nº 17.328, de 8 de abril de 2020 (sem restrição de horário)
  • Atividades industriais (sem restrição de horário)
  • Restaurantes e outros serviços de alimentação, desde que em sistema de delivery ou retirada na porta (sem restrição de horário)
  • Banca de jornais e revistas (sem restrição de horário)
  • Restaurantes, lanchonetes, bares e estabelecimentos congêneres no interior de hotéis, pousadas e similares, para atendimento exclusivo aos hóspedes (sem restrição de horário)
  • Atividades acima, em funcionamento no interior de shopping centers, galerias de loja e centros de comércio (Deverão ser observados os horários de cada atividade)

O que não vai funcionar?

  • comércio de vestuário, calçado, relojoaria, papelaria, entre outros;
  • bares e restaurantes (mas é autorizado delivery e retirada no local);
  • casas de shows e espetáculos de qualquer natureza;
  • boates, danceterias, salões de dança;
  • casas de festas e eventos;
  • feiras, exposições, congressos e seminários;
  • shoppings centers, centros de comércio e galerias de lojas;
  • cinemas e teatros;
  • clubes de serviço e de lazer;
  • academia, centro de ginástica e estabelecimentos de condicionamento físico;
  • clínicas de estética e salões de beleza;
  • parques de diversão e parques temáticos;
  • autorizações para eventos em propriedades e logradouros públicos;
  • autorizações de feiras em propriedade;
  • autorizações para atividades de circos e parques de diversões;
  • escolas;
  • feiras públicas, como a Feira Hippie;
  • festas em espaços comuns de condomínios residenciais ou corporativos.